Livrar-se das dívidas, conseguir investir e aproveitar melhor o seu dinheiro, para isso, é essencial que você aprenda a controlar seus gastos. De fato, aprender a controlar seus gastos é um dos pilares para o sucesso financeiro. 

E antes que você diga que investimento é só para quem tem muito dinheiro, isso não é verdade. 

Se você tem arrepios só de pensar nas suas contas, ou então se você nem sabe o quanto gasta, esse texto é para você! 

É importante você saber que você pode investir seu dinheiro, mesmo começando com poucos e com o passar do tempo, atingirá seus objetivos, sem ter complicações ou dívidas. 

Portanto, que tal aprender como controlar seus gastos? Confira! 

  1. Como aprender a controlar seus gastos? 

Para que você consiga aprender a controlar seus gastos, são necessárias algumas ações. 

  1. Faça uma planilha de gastos 

A primeira ação é você fazer uma planilha de gastos. Se você não gosta de computador ou não sabe fazer uma planilha, tem duas opções: pode baixar um dos vários modelos de planilhas de gastos existentes na internet, ou então, usar um caderno mesmo. 

Tanto na planilha como no caderno, você deve anotar todos os seus gastos, durante um mês. Anote tudo, desde as compras de mercado, até o cafezinho depois do almoço ou o pingado na padaria de manhã. 

Em outra página, ou em outra coluna da planilha, anote a (as) entrada (s) de dinheiro. Se você trabalha com carteira assinada, CLT, anote seu salário líquido. 

Já se você é autônomo, anote todas as entradas de dinheiro. 

Em uma terceira coluna (ou em outra página), anote suas dívidas ou boletos que têm a pagar. Agora, isso pode ficar complicado se você não tem a menor ideia de quanto será sua fatura do cartão de crédito, por exemplo. 

E se esse for seu caso, pegue a fatura impressa, do mês passado e veja quais são as parcelas que você ainda terá esse mês. 

Quando isso estiver pronto, chegou a hora de colocar a calculadora para funcionar: some tudo o que você ganha e subtraia de tudo o que você gasta no mês. Se o resultado foi positivo, que bom! Isso significa que você gasta menos do que ganha. E pode começar a investir. 

Agora, se o resultado for negativo, está na hora de renegociar e organizar as finanças, antes de pensar em investimentos. 

  1. Fuja do cheque especial 

Outra ação importante para quem deseja aprender a controlar seus gastos é fugir do cheque especial. 

Há pessoas que usam o cheque especial como se fosse uma parte do salário, sempre ali, à disposição. Mas, isso é péssimo, pois os juros do cheque especial são um dos maiores possíveis! Ou seja, você vai ter dívidas enormes e perder muito dinheiro! 

Para não cair na tentação de usar o cheque especial, você precisa ter uma reserva de emergência para quando algum imprevisto necessitar de uma verba. 

Vamos falar mais sobre a reserva de emergência a seguir. 

  1. Faça uma reserva de emergência 

A reserva de emergência é um dinheiro que deve ser colocado em tesouro direto Selic ou um CDB de liquidez diária, para você conseguir sacar de modo rápido, quando precisar. 

Essa quantia deve ser suficiente para 6 meses do seu custo de vida. Portanto, se você não tem nenhuma reserva de emergência, melhor começar hoje mesmo a se planejar para isso. 

Ter uma reserva de emergência dá tranquilidade e sossego para quando um imprevisto acontecer, você não ter que recorrer ao cheque especial, ao cartão de crédito ou a empréstimos. 

  1. Analise suas compras 

Você já parou para pensar se realmente precisa de tudo o que compra? Ou será que você compra muita coisa por impulso? 

Dê uma olhada nas suas roupas. Será que realmente você precisa de mais roupas, ou simplesmente está comprando, por comprar? 

A análise das compras é fundamental para quem quer aprender a controlar os gastos. Isso porque, provavelmente, após essa análise, você vai perceber que pode reduzir o quanto gasta em compras que não precisa. 

Outro fator que deve ser analisado: você compra um celular novo, toda vez que um modelo novo é lançado no mercado? Já parou para pensar quanto você “investiu” em parcelas de um celular novo, quando poderia ter investido esse dinheiro?

Claro que dinheiro também é para trazer felicidade e comprar coisas também traz uma sensação de bem-estar. Mas, lembre-se, trata-se de equilíbrio! 

  1. Saiba o quanto você está perdendo pagando juros 

Juros são ótimos quando representam rendimentos para você. Mas, quando representam um dinheiro a mais que você paga em parcelas, não são bons. 

Por isso, quando você for comprar algo, veja se não há um bom desconto à vista. Poupe seu dinheiro e faça pagamentos à vista. Somente divida se o valor, realmente, não tiver juros embutidos nas parcelas. 

E se você tiver dúvida, faça uma conta simples: veja quanto sai o mesmo item à vista e quanto ele sai a prazo. Deu diferença? Então, não vale a pena comprar a prazo. 

Com essas dicas, certamente você vai conseguir aprender a controlar seus gastos de maneira mais eficiente, sobrando dinheiro para você conseguir investir e assim, alcançar seus objetivos!